Pesquisar Search

terça-feira, 22 de maio de 2018

Júlio Pomar, nosso mestre de ser novo cada dia

2018

1946/50

Mágoa e saudade. Brio e alegria pelo privilégio de o ter conhecido, de o amar.
Júlio Pomar, fugaz como toda a luz, desdobrável infinito como toda a vida.

Sem comentários: