Pesquisar Search

sábado, 11 de junho de 2016

Ensino do Português em França - promessas em Paris

 

“O facto de termos o Presidente da República de França a afirmar que a integração do português na estrutura curricular do sistema de ensino é um objectivo nacional revela a importância com que o tema está a ser tratado”, disse Carneiro, reforçando que se trata de “uma língua estratégica para a França, por ser a terceira língua mais falada no mundo e a primeira no hemisfério sul”. O assunto, revelou o secretário de Estado, foi uma das questões discutidas pelo primeiro-ministro com o seu homólogo francês e o eco que teve do chefe de Estado pode ser um prenúncio que o dossier pode ser fechado em breve, com a celebração de um acordo bilateral. Talvez mesmo na visita que o Presidente francês fará a Portugal em Julho, mas isso ninguém quer ainda garantir.


A elite portuguesa em Paris e o Presidente Hollande aplaudiram as gardiennes - PÚBLICO

Criatividade e burocracia são inconciliáveis

"Tom Peters um dos "gurus" destes novos tempos que estamos vivendo, mostra-nos no gráfico abaixo que depois da sociedade ou era da informação em que estamos vivendo (também conhecida como pós-industrial), ingressamos na sociedade das idéias e da criatividade. Aliás, em 1998, quando Alvin Tofler esteve no Brasil ele já se referia a esse nome: sociedade da criatividade.

Esta nova sociedade, onde o poder deslocou-se das mãos dos proprietários das empresas e da produção em grande escala, de bens materiais para a produção de bens imateriais, isto é, símbolos, valores, serviços, informações, design, estética, passa a exigir cada vez mais, nos poucos postos de trabalho que ela irá criar, algo chamado inovação que depende da criatividade.
Segundo o conhecido sociólogo Domenico de Masi, o tempo livre cresce em todo o mundo de forma extraordinária. Segundo ele, um jovem de 20 anos que cursa hoje uma faculdade e tem diante de si pelo menos 60 anos de vida, isto corresponde a 550 mil horas. Se esse jovem trabalhar dos 20 aos 60 anos (40 anos), portanto duas mil horas por ano, isto significa que ele vai trabalhar 80 mil horas durante 40 anos. Assim um jovem de 20 anos tem diante de si uma perspectiva de 530 mil horas de vida e apenas 80 mil de trabalho.

Se ele gastar 220 mil horas com aquilo que os ingleses chamam de "cuidados com o corpo" (dormir, comer, tomar banho), ele terá ainda 203 mil horas de tempo livre.
Infelizmente o que estamos vendo na escola de hoje é que ela se preocupa apenas com as 80 mil horas de trabalho, educando apenas para 1/7 de vida e nada para esse enorme tempo livre.
O que sentimos é que nenhuma escola diante desse quadro irreversível nem se preocupa em preparar os alunos para escolher um bom filme, um bom livro, viver bem com os amigos e as demais pessoas, gerir uma família, ser um bom cidadão, isto porque, segundo o modelo americano ao qual estamos presos ainda, só será feliz aquele que trabalhar bem."


A Educação para o Ócio e a Criatividade - (notas de conferência para professores de ensino médio)

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Apps para educação – Rede de Bibliotecas Escolares | Aplicações para dispositivos móveis

 6816581064_31a571e64e_b

Esta página, da responsabilidade da Rede de Bibliotecas Escolares, reúne um conjunto de apps para dispositivos móveis com potencialidade pedagógica, organizadas por categoria. Escolha a categoria pretendida no menu do lado direito e, para descarregar a app, abra o link correspondente ao seu SO (iOS ou Android).


Apps para educação – Rede de Bibliotecas Escolares | Aplicações para dispositivos móveis

quarta-feira, 8 de junho de 2016

3 Pasos para implementar mapas mentales en tu lectura - Blog - red iberoamericana de docentes





Para implementar los mapas mentales mientras lees, simplemente:


1. Haz una breve pausa después de leer algunos párrafos, trata de recordar algunas de las palabras clave o las ideas principales, y ponlas en forma de mapa mental.

2. Vincula las ideas similares. A medida que avances, sigue añadiendo libremente burbujas y la creación de vínculos. El acto de escribir estas ideas y la creación de los vínculos refuerza aún más las relaciones de las ideas entre sí y al mismo tiempo, refuerza los puntos en tu mente.
3. A medida que avances a través de tu material de lectura, sigue añadiendo éste al mapa mental. Al final del artículo, habrás creado una visión más detallada de todos tus conceptos e ideas clave. Esto puede servir de referencia útil para la futura consulta del material de estudio, trabajo, presentaciones, etc. 
Con este sencillo proceso de mapa mental, lograrás organizar rápidamente los conceptos clave de cualquier tipo de material, lo recordarás más fácil y mejor y obtendrás rápidamente un conocimiento más profundo de lo que lees. 
Las mapas mentales son una buena herramienta y te ayudan a comprender y memorizar mejor la lectura. Recomendamos crear un mapa mental para cada libro que lees y así, poco a poco, vas creando un archivo de referencia rápida con todos los libros que has leído
3 Pasos para implementar mapas mentales en tu lectura - Blog - red iberoamericana de docentes