Pesquisar Search

segunda-feira, 30 de abril de 2018

As mulheres ciganas estão a fazer a sua pequena revolução


A escola? Fez a diferença, faz parte do que ajuda a fazer a diferença. Para melhor!


A família de Olga era uma excepção. O pai, fervoroso adepto de futebol, lamentava não conseguir ler o jornal A Bola. E queria que o filho e as filhas aprendessem a ler, a escrever e a contar. Eram os únicos ciganos daquela escola. Quase não havia ciganos nas escolas portuguesas. A esmagadora maioria não podia permanecer mais do que 24 horas num sítio, andava de terra em terra a ler a sina, a vender tapetes, cobertores, atoalhados, peças de tecido e outros produtos, a fazer pequenos trabalho

As mulheres ciganas estão a fazer a sua pequena revolução | Reportagem | PÚBLICO

Sem comentários: